O que é educação financeira?

O que é educação financeira

Você sabe o que é educação financeira? Se engana quem pensa que esse termo diz respeito apenas a cursos, livros ou algum tipo de informação complexa sobre o tema. De acordo com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a definição de educação financeira nada mais é do que o processo de melhorar a compreensão em relação aos produtos e serviços financeiros, sendo capaz de fazer escolhas de forma bem informada.

Ou seja, é ter entendimento sobre o próprio dinheiro e capacidade para administrá-lo de forma inteligente, fazendo boas escolhas sobre como e onde investi-lo - e aqui não estamos falando de investimentos complexos, mas sim da forma como você gasta o dinheiro, que na maioria das vezes requer muito esforço para ser adquirido.

Então, se assim como nós, você também valoriza cada centavo que ganha e quer saber mais sobre educação financeira para fazer com que esse dinheiro dure muito mais e seja bem aproveitado, confira o material que preparamos!

Para que serve a educação financeira?

De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), no primeiro semestre de 2021, 69,7% das famílias brasileiras estavam endividadas. E, inúmeros fatores contribuem para isso, entre eles a falta de conhecimento sobre como administrar o dinheiro de forma inteligente.

No dia a dia, a educação financeira serve como uma ferramenta para garantir que o dinheiro que se tem e o que se ganha mensalmente seja gasto de forma consciente, evitando a realização de dívidas e possibilitando a criação da chamada reserva de emergência - ou mesmo guardar aquela graninha para a realização de sonhos no futuro.

Além disso, a educação financeira também pode servir como forma de ajudar quem está endividado a quitar essa dívida, ou até mesmo para ajudar a aumentar o patrimônio de quem já está estabilizado.

Já para os mais jovens e que estão começando a cuidar do próprio dinheiro, ter conhecimento sobre educação financeira desde cedo ajuda a ter autonomia para atingir a independência financeira de forma sólida, sendo capaz de controlar o próprio dinheiro, e não o contrário.

Exemplos de educação financeira

Não existe receita de bolo quando o assunto é educação financeira, afinal, cada pessoa tem um salário e um custo de vida. E educação financeira é justamente isso, saber quanto se ganha e saber adaptar a sua realidade para dentro deste salário recebido todos os meses, de forma a fazer com que seu dinheiro renda mais e melhor, evitando colocar gastos dispensáveis acima dos gastos essenciais.

Um dos principais exercícios de educação financeira envolve uma regra para direcionar seu dinheiro, que pode ser adaptada de acordo com as condições de cada indivíduo. Funciona assim: você deve direcionar 50% do seu ganho para gastos fixos, como aluguel, contas, despesas, 30% para gastos variáveis, como lazer, cursos, entre outros, e 20% para investimentos, reserva de emergência ou para planos futuros. Lembrando que, caso seus gastos fixos ultrapassem os 50%, basta tentar adaptar os outros gastos, priorizando que essa conta nunca ultrapasse os 100%.

Dicas de educação financeira

Sabemos que ter disciplina nem sempre é uma tarefa fácil e, quando se diz respeito à forma como gastamos nosso próprio dinheiro, isso pode se tornar ainda mais complicado. Mas é necessário ter controle sobre tudo que entra e que sai, para evitar gastos acumulados que com o tempo se tornam uma bola de neve e podem, inclusive, fazer com que você precise abrir mão de bons momentos por falta de dinheiro ou até apelar para um empréstimo com juros altíssimos para conseguir colocar tudo nos trilhos novamente. 

Por isso, separamos algumas dicas de educação financeira bem simples, que se colocadas em prática corretamente, farão toda a diferença no seu orçamento mensal:

  1. Tenha um planejamento financeiro: um bom planejamento financeiro irá guiar todas as suas decisões relacionadas ao seu dinheiro, e nada mais é do que uma análise da sua situação financeira atual para te ajudar a traçar planos e objetivos de curto, médio e longo prazo;

  2. Domine os 3 pilares da independência financeira: gastar menos, ganhar mais e investir melhor;

  3. Invista regularmente: pense nisso como uma mesada que te trará benefícios futuros e crie o hábito de fazer isso sempre que receber algum dinheiro;

  4. Esteja preparado para imprevistos financeiros, afinal, eles acontecem e futuramente você agradecerá se começar hoje a poupar dinheiro para emergências;

  5. Guarde dinheiro para a sua aposentadoria.

Como ter uma boa educação financeira?

Uma pesquisa recente do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revelou que cerca de 46% dos brasileiros não controlam o próprio orçamento. Então vamos fazer um exercício básico: você sabe com o que gasta seu dinheiro todos os meses? Se a resposta for não, então é por aí que você deve começar para ter uma boa educação financeira.

Sente por algumas horas e faça uma análise do seu extrato bancário, da fatura de cartão de crédito e veja para onde está indo seu dinheiro. Após isso, analise tudo aquilo que é essencial e o que pode ser cortado - como serviços pelos quais está pagando, mas que não são utilizados, por exemplo.

Comece a estabelecer metas de quanto quer ter investido em 1 ano, 2 anos, 5 anos. Isso tudo faz parte de uma boa educação financeira e vai te ajudar a entender como seu dinheiro está sendo gasto e como fazer melhores escolhas daqui para frente.

Curso de educação financeira

O conhecimento básico sobre educação financeira já é o suficiente para quem quer se organizar para conseguir pagar as contas e ainda fazer o dinheiro render, sem apertos ao final do mês. Mas se você é do tipo que gosta de se aprofundar sobre os assuntos, recomendamos alguns cursos de educação financeira que podem te ajudar na sua jornada de valorização do próprio dinheiro. Veja alguns deles:

B3 Educação

A B3 Educação é uma instituição de ensino que conta com diversos conteúdos e cursos sobre Finanças Pessoais para quem quer aprender a cuidar e investir o próprio dinheiro, inclusive com cursos gratuitos e com certificado.

FGV

Com certeza você já ouviu falar na Fundação Getúlio Vargas (FGV), que é uma instituição referência em ensino e pesquisa no Brasil e no mundo e que, inclusive, conta com diversos cursos gratuitos, incluindo conteúdos com dicas sobre administração e finanças pessoais, investimentos, aposentadoria, entre outros temas.

Banco Central

Preocupado em tornar a população mais consciente do próprio dinheiro, o Banco Central do Brasil também desenvolveu conteúdos gratuitos sobre finanças pessoais para ajudar os interessados em gerenciar melhor o próprio dinheiro.

Anbima

A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), também conta com inúmeros conteúdos sobre finanças e investimentos, inclusive gratuitos, para ajudar os interessados em aprofundar os conhecimentos sobre o tema. No site, é possível filtrar entre cursos de nível básico, intermediário ou avançado, de acordo com o nível de conhecimento de cada indivíduo. 

CVM

O CVM Educacional é um aplicativo que reúne jogos de perguntas e respostas sobre finanças pessoais e mercado de capitais. O site conta com diversos conteúdos, inclusive cursos sobre educação financeira e matemática financeira básica.

Importância da educação financeira pessoal

Talvez em algum momento você já tenha se pegado pensando que agora não dá mais tempo de guardar dinheiro para realizar um determinado sonho, mas saiba que você está muito enganado. Não existe idade para começar a se organizar financeiramente e, inclusive, muitas pessoas começam a fazer isso apenas mais velhas quando sente o prejuízo de uma vida inteira sem poupar, então saiba que você ainda tem muito tempo.

Aprendendo mais sobre educação financeira, você irá adquirir a capacidade de analisar seus gastos e até mesmo diminuir seu custo de vida, quitar dívidas e começar a guardar uma grana para talvez entrar na faculdade, fazer uma viagem dos sonhos, sair da casa dos pais e até mesmo comprar uma casa ou carro próprios.

Disciplina e hábitos

Entender a importância da educação financeira é o primeiro passo para mudar de vida e, é sempre bom lembrar, nada muda sem atitudes reais. Por isso, é hora de mudar de hábitos.

Se presentar é sempre bom e todo mundo gosta de comprar uma roupa nova, um tênis, trocar o celular por um aparelho novo, sair para jantar, entre outros, mas se organizar é essencial.

Comece a determinar um valor mensal para essas coisas, evitando fazer compras por impulso. Além disso, mantenha uma planilha para controlar todos os gastos, pois, embora não pareça, aquele jantar não planejado no mês pode acabar fazendo a diferença no orçamento final.

Parar com gastos desnecessários

Todos nós temos gastos supérfluos de vez em quando, mas é importante cuidado para que eles não se tornem um hábito. Faça as contas de quanto você gasta comprando algo para comer na rua todas as vezes que sai de casa e quanto pouparia caso levasse uma barrinha, fruta ou sanduíche na bolsa para emergências. 

Além disso, veja todas as taxas ou serviços pelos quais você paga, mas não usa e tente reduzi-los, dando prioridade a opções que de fato tenham utilização na sua rotina. Aproveitar promoções do supermercado, em vez de separar um único dia no mês para as compras também é uma ótima estratégia e com certeza vai te ajudar a poupar uma boa grana no final do mês.

Educação financeira nas escolas

Grande parte do problema dos estudos com dinheiro vêm do fato de que o assunto é tratado como um tabu pela maioria das pessoas. Por isso, introduzir a educação financeira nas escolas pode ser um caminho para ajudar jovens a administrarem e terem consciência sobre o próprio dinheiro desde cedo.

No Brasil, o Ministro da Educação (MEC) tornou a educação financeira uma disciplina obrigatória na Base Nacional Curricular desde 2020, para que o assunto seja introduzido para crianças em todas as escolas brasileiras. Esse caminho é essencial e traz perspectivas positivas sobre o tema, já que aumenta as chances de os brasileiros saberem lidar melhor com seu dinheiro no futuro.

Os melhores livros sobre educação financeira

Se você quer aprender mais sobre educação financeira, mas ainda não sabe bem por onde começar, não se desespere. O assunto, apesar de parecer muito difícil, é simples de ser compreendido e uma vez que você adquire gosto pelo tema, torna-se impossível não querer entender mais sobre como administrar melhor seu dinheiro para fazê-lo render mais, além de utilizá-lo melhor.

Para quem está começando a aprender sobre o assunto, listamos 5 livros essenciais que ajudarão a abrir os olhos e a mente a respeito do tema dinheiro:

  1. Pai Rico, Pai Pobre, de Robert Kiyosaki;

  2. O homem mais rico da Babilônia, de George S;

  3. Educação Financeira ao Alcance de Todos, de José Pio Martins;

  4. O Investidor Inteligente, de Benjamin Graham

  5. A cabeça do investidor, de Vera Rita de Mello Ferreira.

Como a educação financeira afeta os investimentos?

A educação financeira para jovens ou adultos, quando aliada ao hábito de investir, pode ser a melhor ferramenta para proporcionar a si mesmo um futuro muito mais tranquilo.

Para quem ainda entende pouco ou quase nada sobre o assunto, o investimento nada mais é do que pegar uma determinada quantia em dinheiro, e aplicá-la de forma a fazer com que esse valor se multiplique no futuro.

Dito isto, é necessário esclarecer que não é necessário ter um grande valor guardado para começar a investir. Pelo contrário, você pode começar hoje, com pouco e ir aumentando essa quantia conforme for adquirindo mais conhecimento. E é nesse ponto que vai entrar a educação financeira, pois é com ela que você vai conseguir analisar quais tipos de investimento funcionam melhor para você, já que existem investimentos com riscos, valores e prazos para resgate variados.

Quanto mais você entender pelo seu dinheiro, mais você vai conseguir arriscar para aplicar seu dinheiro em diferentes fundos que trarão um retorno muito maior do que se você simplesmente optar por mantê-los na poupança.

O que é educação financeira

Tenha uma vida financeira mais tranquila com a Intersena

Entender a importância da educação financeira é imprescindível para quem quer aprender a controlar melhor os próprios gastos, usar o dinheiro com consciência e ainda conseguir aumentar os próprios rendimentos por meio de investimentos.

A Intersena é um site de apostas com mais de 20 anos de experiência no mercado e queremos te ajudar a cuidar do seu próprio dinheiro e multiplicar os seus ganhos, investindo melhor seu dinheiro para um futuro muito mais tranquilo e sem dívidas, por meio das principais loterias do Brasil, como a Mega-sena, Quina e Lotofácil!



Voltar



Noticia: 616

iCred

Compre seus créditos antecipadamente e jogue quando quiser.

BOLETIM DIÁRIO

Cadastre-se e receba nossos boletins diários com resultados, data de sorteios, avisos e promoções

VEJA OS DEPOIMENTOS

Depoimentos

Muito pratico.... já ganhei vários prêmios vale a pena tentar... confio na INTERSENA.

Ana Aparecida da Rosa Brasil ESTIVA-MG

Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Ao navegar neste site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Entendi.