O que é o IGPM?

O que é IGPM

 

Muitas pessoas têm dúvida sobre o que é o IGPM, de forma simplificada é um acrônimo que significa Índice Geral de Preços do Mercado, que tem a função de calcular a movimentação de preços na economia brasileira.

Esse índice é um dos medidores mais utilizados para acompanhar as mudanças de preços e  medir a inflação. Estão incluídos nos preços avaliados, diversos tipos de produtos e serviços oferecidos no mercado, desde matérias-primas para a indústria até o preço final dos itens oferecidos aos consumidores.

Neste artigo contamos de forma simples o que é o IGPM, como funciona e seu impacto nos investimentos. Confira!

O que é IGP-M?
O que é IGPM acumulado?
Para que serve o IGPM?
Diferença entre IGP-M e IPCA?
Como é calculado o índice IGP-M?
IPA-M
IPC-M
INCC-M
Como o IGP-M pode afetar os investimentos?
A Importância do IGPM para o Mercado
O que é o Tesouro IGPM?
Esteja sempre de olho no IPC-M

 

O que é IGP-M?

Se o intuito é entender o que é o IGPM o caminho é simples. Trata-se de um indicador que monitora os preços da economia nacional. É por intermédio desse índice que acompanhamos as mudanças relacionadas ao real e a mensuração da inflação no país.

A inflação corresponde à taxa de variação sofrida pelos preços dos produtos e serviços que estão disponíveis para venda no mercado. Quando se verifica que houve aumento de preços há um recorde de inflação. Se ocorrer o contrário e os preços caírem, há uma deflação .

Um exemplo de aplicação do IGP-M bem simples e cotidiano de todos os brasileiros, é que esse índice é usado de referência para que sejam realizados os reajustes no preço da energia elétrica e de outros serviços básicos. Mas é mais aplicada para a correção do valor de aluguel de imóveis.

A variação da IGP-M pode impactar o valor dos produtos habitualmente utilizados no dia a dia, por se tratar de uma indicação macroeconômica. Também pode ser aplicado por diversos setores do campo econômico, como a indústria ou investidores que pretendem verificar a economia do país.

 

O que é IGPM acumulado?

Sempre que alguém está interessado em saber o que é o IGPM, acaba surgindo a dúvida sobre o que é IGPM acumulado. Essa segunda nomenclatura refere-se ao balanço anual do índice, e representa a média de seus valores nos últimos 12 meses (janeiro a dezembro).

Uma curiosidade sobre o acumulado é que as pessoas usam ele como base para fazer o reajuste no contrato de aluguel de imóveis, por isso, ficou popularmente conhecido como “inflação do aluguel”.

 

Para que serve o IGPM?

Todo índice tem um propósito e com o IGP-M não é diferente, ele serve basicamente para monitorar as mudanças no valor do real e suas variações de preço, e faz uma medição da escala evolutiva de inflação do país. Esse levantamento engloba desde indústrias até  serviços e produtos finais.

 

Diferença entre IGP-M e IPCA?

Quando queremos saber a diferença entre um item e outro, primeiro é necessário saber suas semelhanças. Então, de uma forma didática, vamos explicar, pois esse é um tema um pouco mais complexo.

O que torna o IGP-M e o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) semelhantes é que ambos são índices de inflação. Eles estimam a alteração de preço dos produtos e serviços consumidos pela população.

No ano de 2022, apesar de ainda estarmos no mês de abril, nos deparamos com noticiário falando sobre inflação diariamente e o aumento do preço dos produtos no supermercado, combustível, material escolar, gás etc. Essas variações, seja de aumento ou queda, são medidas pelos índices de inflação definidos como IPCA e IGP-M.

Mesmo sendo tão similares, eles possuem grandes diferenças. Entenda:

 

  • O IPCA é visto como mais amplo, devido à sua cobertura de 90% das famílias que residem nas zonas urbanas. Então, esse índice mede a inflação de serviços e produtos disponíveis no varejo, que possuem relação com o consumo da população;
  • Uma grande diferença entre os dois está na abrangência, enquanto o IPCA atua somente com preços finais, o IGP-M avalia todas as etapas desde a produção até a venda final;
  • Outro ponto relevante a destacar é que o IPCA considera apenas os serviços e já faz uma média das alternâncias. Enquanto o IGP-M considera sua média com base em três outros diferentes índices: IPA (Índice de Preços no Atacado), IPC (Índice de Preços ao Consumidor) e INCC (Índice Nacional do Custo da Construção).

 

Como é calculado o índice IGP-M?

Como é calculado o índice IGPM

 

O Índice Geral de Preços do Mercado é calculado mensalmente pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). Quando anunciam qual a porcentagem final, o mercado de forma geral a usa como guia para tomar uma providência em relação ao reajuste de preços.

Para que seja calculado é necessário que os preços de mercado sejam monitorados mês a mês, com acompanhamento da subida e descida dos valores dos produtos e serviços oferecidos, que é determinado a partir do dia 21 de um mês até o dia 20 do mês seguinte.

Exemplos de preços que são analisados ​​para cálculo do IGP-M são:

  • matérias-primas para a fabricação de produtos industriais;
  • artigos agrícolas;
  • alimentos;
  • gastos com educação;
  • peças de roupa;
  • gastos com saúde;
  • valores de passagens de transporte público.

Mas, para chegar nessa média, o cálculo considera três variáveis:

IPA-M

Índice de Preços no Atacado, calculado com base na variação dos preços no mercado atacadista. Este índice é medido para três intervalos diferentes, e constitui os demais índices calculados pela FGV (IGP-M, IGP-DI e IGP-10), com um peso de 60%.

 

IPC-M

O Índice de Preços ao Consumidor, estimado pela FGV, calcula a inflação para famílias com rendimentos entre 1 e 33 salários mínimos, em São Paulo e no Rio de Janeiro. O IPC simboliza 30% do IGP-M. Este índice é avaliado para três intervalos diferentes, e reflete os demais índices apurados pela FGV (IGP-M, IGP-DI e IGP-10), com um peso de 30%.

 

INCC-M

O Índice Nacional do Custo da Construção mede a alteração de preços de uma cesta de produtos e serviços atualizados pelo setor de construção civil. Este índice é medido para três intervalos diferentes e constitui os demais índices calculados pela FGV (IGP-M, IGP-DI e IGP-10), com um peso de 10%.

 

Como o IGP-M pode afetar os investimentos?

Agora que você já sabe o que é o IGP-M e suas variáveis, é o momento de saber como ele afeta os investimentos.

Quem estuda sobre o tema, investe ou gostaria de investir, precisa analisar e estar atento à inflação do país. E o IGP-M contribui exatamente com esse dado, ajudando a medir as variações do mercado.

Outro ponto que afeta os investimentos é que quando o índice é cotado para aumentar, há consequentemente, um desprestígio do dinheiro. Dessa forma, os preços aumentam, mas os rendimentos, como o salário base, não são retificados de acordo com a porcentagem da inflação.

Ele também afeta os investimentos que não estão protegidos contra a depreciação da moeda, principalmente nos casos de longos períodos. Caso isso aconteça, pode comprometer toda a rentabilidade e até parte do patrimônio.

E para finalizar falando de um ponto positivo, o Índice Geral de Preços do Mercado contribui para que os investidores tenham proteção do poder de compra. Pois o índice induz os investimentos dos brasileiros, por considerar as operações de preços em todo território nacional.

 

A Importância do IGPM para o Mercado

A Importância do IGPM para o mercado

 

O cálculo do IGP-M é utilizado para acompanhar o crescimento ou queda da inflação. É importante avaliar se o real está em um momento econômico de valorização ou desvalorização. Isso significa que, caso a inflação tenha aumentado, o real “vale menos” porque o dinheiro tem menor poder aquisitivo em relação a outros períodos com inflação mais baixa.

Mas o índice também tem outros usos. O IGP-M é utilizado como base de cálculo para atualização de contratos de aluguel ou de prestação de serviços. Por exemplo: para fazer a atualização (correção) anual dos valores das locações de imóveis ou dos encargos de água e luz. 

O IGP-M também pode ser utilizado por pessoas que fazem investimentos financeiros. Ao monitorar o índice, você pode reduzir o risco de perdas financeiras e decidir o momento mais adequado para realizar determinados investimentos.

 

O que é o Tesouro IGPM?

Esse artigo visa esclarecer as nomenclaturas mais utilizadas do mercado de investimentos e o Tesouro IGPM é uma delas.

O Tesouro IGPM é uma atividade econômica segura, que possui a mesma garantia da poupança, que no caso é o Fundo Garantidor de Créditos. Seu propósito consiste em emprestar dinheiro para instituições financeiras, bancos ou Tesouro Nacional, para, em troca, ganhar juros sobre eles, obtendo assim uma lucratividade.

Trata-se de um título público com a rentabilidade vinculada à alternância do Índice da FGV, junto com os juros combinados no ato da aquisição.

É um produto de investimento totalmente variável, conhecido como pós-fixado, que significa que o investidor não tem ideia de quando renderá sua aposta no título no momento da compra, pois sua lucratividade alterna até a data do vencimento.

Os juros dos produtos são quitados a cada seis meses, enquanto o valor completo é repassado no vencimento.

E chegamos na parte que mais interessa os investidores, que são as vantagens do Tesouro IGPM:

  • Possui uma rentabilidade real;
  • Tem um fluxo de rendimento periódico pelos cupons semestrais;
  • É ótimo para poupança de médio/longo prazo.

 

Aposte com a Intersena

Esteja sempre de olho no IPC-M

Após essa explicação sobre os índices do mercado financeiro e como ele impacta a vida da população no geral e, principalmente, os investimentos, conseguimos visualizar de forma ampla uma tríade básica, vista como o ciclo da vida financeira saudável: ganhar, manter e investir.

Como todo investimento, há pontos positivos e negativos e, para quem vive e respira o mercado, que é o caso dos profissionais ligados às ações, visualizar os males do mercado pode ser aflitivo. 

Portanto, a dica que podemos deixar para os investidores que ainda não vivem exclusivamente de seus rendimentos é que dediquem seu foco e sua energia para trabalhar e gerar mais renda.

O ideal é se concentrar sempre na liquidez, rentabilidade e enquadramento dos investimentos em seus propósitos como investidor. Ter paciência é a chave do negócio, pois ao adotar uma estratégia mais cautelosa com uma decisão de longo prazo, pode ajudar a não tomar decisões precipitadas de acordo com a inflação ou deflação, mas sim, fazer a escolha ideal no momento certo. Agora a economia passa por momentos de incerteza, mas em alguns meses ou ano, isso pode prosperar e pode ser o seu momento de lucrar. Pense nisso!



Voltar



Noticia: 721

iCred

Compre seus créditos antecipadamente e jogue quando quiser.

BOLETIM DIÁRIO

Cadastre-se e receba nossos boletins diários com resultados, data de sorteios, avisos e promoções

VEJA OS DEPOIMENTOS

Depoimentos

Muito pratico.... já ganhei vários prêmios vale a pena tentar... confio na INTERSENA.

Ana Aparecida da Rosa Brasil ESTIVA-MG

Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Ao navegar neste site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Entendi.