O que é carteira de investimento?

O que é carteira de investimento?

Para iniciarmos esse texto com precisão, precisamos entender primeiramente o que significa investimento. Em economia, investimento significa a aplicação de capitais visando um rendimento e benefício futuro. O foco principal dos investimentos é trazer lucro e produtividade. Um ótimo exemplo de investimento vem a partir da compra e venda de ativos, sendo o objetivo principal de repor o valor de compra e obter lucros.

Ciente do que é investimento, vamos abordar e entender neste texto o que é uma carteira de investimentos, como funcionam, quais são os tipos, qual o melhor prazo para investir e muito mais. Confira já!

O que é uma carteira de investimentos?

A carteira de investimento é o primeiro contato que uma pessoa tem quando se interessa pelo mundo financeiro e de investimentos. Em poucas palavras, a carteira de investimentos é um conjunto de ativos financeiros que o investidor aplicou.

Uma grande jogada, já que em vez do investidor aplicar em um único lugar, é ele distribuir em mais de um tipo de investimento, seguindo sempre o princípio de diversificação.

A carteira de investimentos é um conjunto de ativos financeiros que pertencem a uma única pessoa, que optou por investir em diversas modalidades para fazer seu dinheiro render. Não importa o valor aplicado, se o investidor dividir suas aplicações em mais de um ativo, ele possui uma carteira de investimentos.

A composição da carteira de investimentos é completamente relativa, subjetiva e pessoal já que é baseada na estratégia de seu investidor. Por exemplo, a estratégia de um investidor que deseja comprar um apartamento em 3 anos, é completamente diferente de um investidor que deseja viajar para o exterior em 1 ano e meio.

Além do objetivo principal, que é render dinheiro, outro principal diferencial é a proteção, pois, com a diversificação dos ativos, há menos riscos.

Como funcionam os investimentos?

Os investimentos são, de fato, a melhor forma de fazer seu dinheiro crescer. Ainda mais quando se trata do mercado financeiro e dos ativos envolvidos. Existem diversas opções para quem deseja começar a investir, desde grandes valores e prazos pequenos, até pequenos valores e grandes prazos. Atualmente o mercado está repleto de oportunidades para lucrar.

Os investimentos funcionam de uma maneira complexa no início, mas compreensível. Eles são produtos disponibilizados por instituições financeiras, empresas de diversos portes e até pelo próprio governo. Tudo feito com o objetivo de captar recursos de forma mais barata que o empréstimo. Em troca, eles oferecem  uma taxa de rentabilidade e até diversos benefícios.

Para alguns, os investimentos são uma forma de fazer seu dinheiro render e ao mesmo tempo auxiliar no desenvolvimento da economia e das empresas em geral.

Quais são os tipos de investimentos?

Existem muitos tipos de investimentos, que são modalidades que crescem cada vez mais no mercado financeiro e econômico. Mas os tipos de investimentos são categorizados em dois principais tipos: renda fixa e renda variável e as principais diferenças entre essas modalidades estão no retorno, na liquidez e no risco.

  • Retorno: é o valor que o investidor receberá além daquele que investiu;
  • Liquidez: é a facilidade que o investidor terá em converter um ativo em dinheiro;
  • Risco: está associado à variação do valor aplicado.

Confira a seguir tudo sobre renda fixa e renda variável.

Renda fixa

A modalidade de renda fixa se caracteriza pela rentabilidade previsível. Além disso, todos os tipos de investimentos desse grupo são menos arriscados, sendo ideais para aplicações a curto prazo.

É ideal para o primeiro tipo de investimento, principalmente quando se trata de iniciante. Dentro da modalidade de renda fixa, há outras duas subcategorias, os prefixados e os pós-fixados:

  • Prefixados: quando o investidor sabe qual será seu retorno no investimento, quando o investimento possui uma taxa fixa;

  • Pós-fixados: possuem taxa indexada aos índices de economia, como por exemplo a taxa Selic.

Renda Variável

A renda variável é completamente diferente do que a renda fixa, já que a modalidade é conhecida por investimentos sem previsão de retorno, e a pergunta que fica “por quê?”

Isso acontece porque sua rentabilidade está ligada tanto ao fator externo, como economia e política, quanto aos fatores das empresas.

Apesar dos riscos de oscilações, a renda variável gera retornos muito maiores que a renda fixa, o famoso: “quanto maior o risco, maior o retorno”.

Por que é importante montar uma carteira de investimento?

Para os investidores natos e para os iniciantes, a carteira de investimento é de extrema importância, já que, só há pontos positivos da categoria: organização, rentabilidade e segurança.

A carreira de investimento é importante para fazer seu dinheiro render para objetivos pessoais e profissionais, assim sendo uma modalidade completamente adaptável para a sua realidade e seu sonho.

Como montar uma carteira de investimentos?

Já sabemos que ter o investimento distribuído em mais de um ativo já é uma carteira de investimento, mas é uma modalidade séria e precisa ser feita com responsabilidade.

Se você, investidor, deseja ter uma carteira de investimentos completamente segura e focada em seus objetivos, precisa seguir alguns passos e estar ciente de algumas informações. Separamos a seguir tudo o que você precisa saber para montar uma carteira de investimento, confira baixo!

Descubra seu perfil de investidor

Seu perfil investidor sempre estará ligado com sua personalidade, responsabilidade e com os tipos de investimentos em que você deseja aplicar. Seu perfil de investidor se dá à tolerância que você tem à incerteza e em relação à rentabilidade do seu dinheiro.

Quais os tipos de perfil de investimentos

De modo geral, existem  três tipos de perfis investidores (também conhecidos como perfis de risco), veja a seguir cada um deles:

Conservador

O perfil concervador é ideal para a Renda Fixa, já que não tolera riscos e busca sempre por uma maior proteção e certeza.

Moderado

O perfil moderado tem uma maior disposição ao risco que o conservador, mas ainda busca pela segurança. Ele está no meio termo, então relativo à situação o investidor moderado se dá bem com ambos tipos de investimento: renda fixa e renda variável.

Agressivo

Esse tipo de perfil está disposto a correr mais riscos, estando ciente de que a rentabilidade de suas aplicações também será maior a longo prazo, investidor perfeito para a renda variável.

Escolha o prazo da sua aplicação

Os prazos de aplicação estão totalmentes relacionados ao seu objetivo pessoal, por isso esse tópico é de extrema importância e com essa categoria definida, a aplicação e o objetivo será alcançado com esplendor:

Curto prazo

As aplicações a curto prazo são categorizadas em no máximo 2 anos, para esse tipo de prazo os melhores investimentos são os conservadores, presentes na renda fixa.

Médio prazo

As aplicações a médio prazo, estão em um período entre 2 anos e 5 anos, o famoso meio termo entre os objetivos, para esse tipo de prazo, a melhor opção é com os investimentos que priorizam a segurança.

Longo prazo

As aplicações a longo prazo para aqueles que desejam se aposentar e viver de lucros, a modalidade está presente acima de 5 anos. Opte pela renda variável.

Escolha o risco que deseja assumir

Como vimos ao longo do texto, cada investidor terá sua forma de investir, e se identificam mais com uma modalidade e menos com outra. Um fator importante é saber que a rentabilidade vai definir o risco em que o investidor está disposto a correr. Confira cada um deles:

Alto risco

O alto risco geralmente está presente no perfil do investidor agressivo, também conhecido como investidor arrojado, o alto risco não possui lucro previsível e apresenta grandes riscos de prejuízo, mas ainda assim, maiores chances de retorno de lucros.

Médio risco

O médio risco está entre o alto risco e o baixo risco, variando entre ambas opiniões. Perfeito para o perfil de investidor moderado. Com um lucro não previsível mas muita proteção e pouca chance de prejuízo.

Baixo risco

São aplicações que possuem um baixo risco de perda, seu perfil de investidor é conservador e você busca por investimentos seguros.

O que é carteira de investimento

Realmente vale a pena fazer investimentos financeiros?

A resposta dessa pergunta é: Sim! Vale a pena investir! São inúmeros benefícios, sendo o principal a segurança financeira. Com o investimento você não passa perrengue!

Além disso, a partir dos investimentos financeiros é possível atingir os mais diversos objetivos, empreender, aposentar entre outros, conquistar o futuro que sempre quis. Investir deve se tornar um hábito comum na realidade do povo brasileiro, pois quem investe só tem a ganhar.

Mas, se você é do tipo de pessoa que confia muito na sua sorte, saiba que as loterias também são formas conseguir juntar dinheiro de forma rápida. E com a Intersena, além da velocidade, os apostadores também tem a praticidade de apostar nas loterias da Caixa Econômica, como a Mega-Sena da virada, a Quina e o Dia de Sorte, sem sair de casa! 

Basta escolher qual é a loteria que deseja apostar, fazer o seu login ou cadastro e apostar com confiança nas loterias online. Quem sabe você não é próximo vencedor?!



Voltar



Noticia: 641

iCred

Compre seus créditos antecipadamente e jogue quando quiser.

BOLETIM DIÁRIO

Cadastre-se e receba nossos boletins diários com resultados, data de sorteios, avisos e promoções

VEJA OS DEPOIMENTOS

Depoimentos

Muito pratico.... já ganhei vários prêmios vale a pena tentar... confio na INTERSENA.

Ana Aparecida da Rosa Brasil ESTIVA-MG

Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Ao navegar neste site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Entendi.