O que são criptomoedas?

O que são criptomoedas

Começamos com a pergunta: o que são criptomoedas? Qual sua história, de onde surgiram e como funciona esse mundo?

Então, nesse texto, vamos esclarecer todas as suas dúvidas sobre essa questão. Confira abaixo o que são criptomoedas e muito mais.

As criptomoedas são moedas digitais descentralizadas, de forma mais simples, são moedas que não são controladas por algum órgão ou país específico. São criadas em uma rede blockchain que é responsável por armazenar diversas informações com uma incrível segurança, como o bitcoin, por exemplo.

Esses tipos de moedas, criadas em blockchain possuem variados valores que podem ser convertidos em moedas (nacional e estrangeira), além de produtos e serviços.

Com o aumento da relevância, diversas empresas estão optando por receber seu pagamento a partir das criptomoedas. Confira mais a seguir!

Qual a história das criptomoedas?

Em 1998 Wei Dai publicou a descrição de “dinheiro B”, um sistema completamente eletrônico e anônimo de pagamento. Pouco tempo depois Nick Szabo criou  o Bit Gold, um sistema de moeda eletrônico.

A primeira moeda descentralizada, conhecida como Bitcoin, foi criada no ano de 2009, por Satoshi Nakamoto, pseudônimo da pessoa (ou pessoas) que criaram o Bitcoin. Em 2011 foi criada a Namecoin, com o objetivo de formar um DNS descentralizado. No mesmo ano, em outubro, a Litecoin foi lançada, sendo a primeira criptomoeda bem sucedida a usar a função script.

Com o decorrer dos anos, diversas criptomoedas foram criadas mas poucas obtiveram sucesso, devido a falta de inovação. Em 2014 surge a primeira criptomoeda de origem portuguesa, conhecida como CryptoEscudo.

No ano de 2014, a "segunda geração” de criptomoedas surgiu, como Montero, Ethereum e Nxt, com novas tecnologias, funcionalidades avançadas, endereços escondidos e contratos inteligentes. Nesse mesmo ano, foi criada uma criptomoeda chamada de RaiBlocks, resolvendo problemas do Bitcoin, sem taxas e etc. Em 2018 a moeda começou a ser chamada e foi oficialmente renomeada para Nano.

Qual é a primeira cripto moeda brasileira?

A WibX é a primeira criptomoeda brasileira, o principal e inicial objetivo era extinguir o “middleman”, terminar com os diversos anúncios e permitir que a divulgação das marcas ocorresse de forma inovadora. Dessa forma, nasceu a WibX, moeda digital brasileira combinada com um aplicativo de marketing.

Aplicativo de marketing, como assim? 

Quanto mais você divulga certo produto e traz um retorno para a marca, é recompensado com Criptomoedas WibX na sua carteira digital.

A moeda tem valor de conversão, assim sendo possível trocá-la por reais e outras criptomoedas, além de poder ser utilizada na compra de produtos virtuais e serviços disponíveis. A moeda virtual está totalmente relacionada ao Blockchain, deixando tudo com a maior segurança.

Como as cripto moedas funcionam?

Para entendermos melhor como funcionam as criptomoedas, precisamos entender que são moedas virtuais, então de nenhuma forma haverá criptomoedas físicas, elas só existem na internet e são guardadas em carteiras digitais específicas chamadas de Exchanges.

As criptomoedas surgem por meio da mineração feita no blockchain, e quem contribui para a criação do blockchain, recebe o pagamento em criptomoedas disponíveis para a circulação. Esse tipo de moeda é negociada diretamente nas Exchanges, fundos de investimentos, ou ETFs a partir de corretoras financeiras.

Outra pergunta cresce na mente: o que é Blockchain?

E aqui te respondemos, Blockchain é uma tecnologia de cadeia de blocos de informações, como um livro contábil público e virtual. Esse tipo de tecnologia se destacou por sua segurança. E o que a blockchain tem haver com as criptomoedas? A Blockchain é responsável pela criação delas!

Quais são as principais criptomoedas?

Mesmo para quem é novo no mercado financeiro, certamente já ouviu falar das criptomoedas.

Elas têm ganhado mais destaque e espaço no mercado - seja digital ou financeiro - e apareceram cada vez mais na mídia. Sabemos que as moedas digitais tendem a aumentar cada vez mais. Atualmente existem diversas criptomoedas, e por isso, separamos, a seguir as principais e mais conhecidas. Confira!

Bitcoin (BTC)

O Bitcoin é a criptomoeda mais conhecida. Além disso, tem destaque por ser a primeira grande criptomoeda a ser lançada, em 2008, e ser o primeiro sistema de pagamentos global descentralizado, ou seja, não está ligado a nenhum país.

Feita com o principal objetivo de substituir o dinheiro de papel e acabar com os processos bancários, o Bitcoin é minerado (obtenção de novas moedas) e negociado a partir da tecnologia. E embora seja uma moeda nova e despretensiosa, ela é cada vez mais aceita como forma de pagamento por empresas e instituições, por isso, está em 1° lugar entre as criptomoedas.

Ethereum (ETH)

A criptomoeda Ethereum era conhecida primeiramente como Ether, mas no ano de 2016, um hacker encontrou uma falha no sistema e roubou US$50 milhões de Ether. Muitos questionaram sobre o futuro e a segurança da criptomoeda. Mas após isso, o nome foi mudado para Ethereum, e a moeda virtual passou a valer mais do que em sua primeira versão.

O Ethereum está entre as moedas mais negociadas do mundo. Sua plataforma é descentralizada e utilizada para realizar contratos inteligentes. Essa moeda virtual também trabalha com a Blockchain, garantindo segurança e evitando fraudes.

Litecoin (LTC)

Criada por Charlie Lee (ex-funcionário do Google) em 2011, a Litecoin é uma criptomoeda com características semelhantes a Bitcoin, mas a principal diferença está no processo de mineração. O objetivo da Litecoin é poupar tempo em transações com a moeda, o ideal é que qualquer pessoa possa participar dessa mudança, então tudo deve ser mais simples e prático.

Por causa do seu processamento rápido a Litecoin é uma grande alternativa para realizar suas transações no dia a dia. Além disso, o Litecoin foi desenvolvido para produzir mais unidades, chegando ao limite de 84 milhões.

Ripple (XRP)

O Ripple foi criado no ano de 2011 e é um protocolo de pagamento distribuído. Sua moeda virtual exclusiva é a XRP. A plataforma da Ripple tem como principal diferencial suportar outros tokens, aceitando moedas tradicionais entre outros.

O sistema busca permitir pagamentos seguros e instantâneos, acabando com a dependência do sistema financeiro tradicional. Seu principal objetivo é facilitar, por isso, se afastar de alguns ideais de outras criptomoedas. E diferente de outras moedas, na XRP não há processo de mineração.

Binance Coin (BNB)

A Binance Coin foi lançada em agosto de 2017 por uma das maiores exchanges do mundo, a Binance. Primeiramente criada como token de utilidades, com o passar do tempo a criptomoeda se tornou o token nativo da blockchain Binance Chain. A modalidade é uma alternativa para uso dentro de uma exchange.

Essa moeda virtual também pode ser usada para as compras virtuais, pagar despesas de viagens, entre outros serviços. A Binance Coin é uma das moedas mais negociadas do mundo.

Quanto custam as criptomoedas?

As cotações das criptomoedas são importantes para o investimento e saber quando minerar, aplicar e ter o lucro desejado. Confira a seguir o valor das principais criptomoedas:

  • Bitcoin: R$279.571,09;
  • Ethereum: R$22.948,22;
  • Litecoin: R$886,12;
  • XRP: R$5,20;
  • Binance Coin: R$3.026,58.

Como as criptomoedas se valorizam?

A valorização das criptomoedas é completamente variável, “Baleia” é o nome dado para pessoas e empresas que têm muitas criptomoedas, sendo como investidores institucionais. São essas pessoas e empresas que controlam grandes ativos digitais ( sendo centenas de milhões). Quando as Baleias realizam alguma movimentação financeira envolvendo as criptomoedas, causam um tumulto no mercado.

Investidores com esse tipo de poder, utilizam isso como estratégia para elevar ou regular artificialmente os valores das criptomoedas e assim, obter lucros. Uma dessas formas de valorização se chama “paredes de compra e venda”, onde esses investidores baleiras realizam grandes quantias de compra de criptomoedas, com isso, o preço da moeda específica tende a aumentar e nesse momento eles aproveitam para vender as criptomoedas que adquiriram durante a alta e lucrar com o movimento.

Qual a criptomoeda mais segura?

Atualmente, a criptomoeda mais segura do mercado é a Bitcoin (BTC), está no topo das preferências em investimento, e o fator que promove essa fama, além dos lucros, é sua incrível segurança! A Bitcoin não poupa esforços para garantir o melhor de seus investidores, e por isso é a mais segura e a primeira entre as criptomoedas atualmente.

Como aplicar em criptomoedas?

Que as criptomoedas estão ganhando espaço no mercado ninguém duvida, mas mesmo assim é uma modalidade de investimento nova no mercado, e ainda há receio por parte dos investidores, principalmente aqueles que nunca trabalharam com criptomoedas. 

Por isso, vamos ensinar os melhores passos para aplicar nas moedas virtuais:

  • Atente-se sempre à credibilidade das plataformas;
  • Desconfie de rendimentos certos e garantidos, pois a criptomoeda não é renda fixa;
  • Busque conhecer mais sobre o mercado: quais corretoras investir, segurança, profissionais qualificados etc.

Qual a melhor corretora para comprar Bitcoin?

Confira alguns pontos importantes antes de escolher a corretora de Bitcoin ideal:

  • Cheque a filiação;
  • Verifique a segurança;
  • Há liquidez?;
  • Método de pagamento;
  • Taxas.

Agora saiba que a melhor corretora (brasileira) para comprar Bitcoins é a Coinext, que é uma das mais recentes, inovadoras e segura operadora de cripto mercado, uma das principais exchanges de bitcoin brasileira. Essa corretora possui as criptomoedas mais negociadas do mundo e com o maior valor de mercado.

Além disso, com a corretora Coinext é possível começar com apenas R$25,00. A plataforma conta com atendimento personalizado e aplicativo.

Qual moeda pode superar o Bitcoin?

Atualmente no mercado, há duas criptomoedas que podem superar o Bitcoin, e são a Solana (SOL) e Algorand (ALGO). Segundo o trader Baruch, Solana é a maior participação do momento e a criptomoeda está subindo muito. E a Algorand está seguindo os “mesmos passos” que a Solana, portanto, terá o mesmo destino.

ALGO, está valorizando 8% de semana a semana (ainda assim, fica atrás da Solana), enquanto SOL está valorizando 7% por semana.

O que são criptomoedas

Vale a pena investir em criptomoedas?

A resposta para essa pergunta é sim! Vale a pena investir nas novas e famosas criptomoedas, cercada de segurança e investidores, a modalidade é um tacada de mestre para receber lucros. No mercado, as moedas virtuais são mais rentáveis e mais caras do que as moedas comuns.

É uma tendência em todo o mundo e tem um futuro muito promissor pela frente. Mas lembre-se sempre de estudar o mercado e as funcionalidades das criptomoedas. 

E se o seu negócio é a sorte, as loterias brasileiras, como a Mega-Sena da Virada, Lotomania, Quina e Dia de Sorte podem ser uma boa pedida. E se você deseja apostar de forma segura, online e a qualquer momento, conte com a Intersena, portal pioneiro na viabilização das loterias online aqui no Brasil!

 



Voltar



Noticia: 647

iCred

Compre seus créditos antecipadamente e jogue quando quiser.

BOLETIM DIÁRIO

Cadastre-se e receba nossos boletins diários com resultados, data de sorteios, avisos e promoções

VEJA OS DEPOIMENTOS

Depoimentos

Muito pratico.... já ganhei vários prêmios vale a pena tentar... confio na INTERSENA.

Ana Aparecida da Rosa Brasil ESTIVA-MG

Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Ao navegar neste site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Entendi.